segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Ausência



Desfiar tua ausência, pois me aflige 
tecer sozinha este enternecimento, 
e meu corpo é bordado pensamento 
de juntar teu desejo ao meu desejo (...) 
Musicar tua ausência, que meu sonho 
— em cada gesto que se prenuncia 
compõe nas veias pautas de agonia, 
acordes dissonantes em meu corpo. 
                      Yeda Prates Bernis 

2 comentários:

  1. Que texto lindo prima !!!
    Eu retornei para o meu blog, e vou ativar as novidades para este ano.
    bjs no coração

    ResponderExcluir
  2. Resolveu retomar a solitária tarefa de Blogueiro? Achei que tinha abandonado seu cantinho e fui embora. Mas já estou voltando meu querido. Um abraço e sucesso.

    ResponderExcluir