sexta-feira, 30 de março de 2012

Só por hoje


Não me venha com dúvidas
Isso eu tenho de sobra.
Venha com flores, poesias
 Afirmações.
Com declarações,
de preferencia de amor.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Sobre lembranças

By Brian Bolland


Lembra? Oh, eu não faria isso! 
Lembrar é perigoso... Eu vejo o passado 
como um lugar cheio de 
ansiedade. 

O “pretérito imperfeito” [...]

As memórias são Traiçoeiras! 
Num momento você esta perdido num carnaval de prazeres, 
com o aroma da infância, os neons da puberdade...

No outro elas te levam a lugares onde a escuridão e o frio
Trazem a tona coisas que você gostaria de esquecer!

As memórias podem ser vis, repulsivas, brutais [...]

Mas podemos viver sem elas?
A razão se sustenta nelas.
Não encarar as memórias é o mesmo que negar razão!

Mas e daí?
Quem nos obriga a ser racionais?

Não a clausula de sanidade!

Assim quando você estiver dentro de um desagradável trem de recordação 
seguindo para lugares do seu passado onde o grito é insuportável...
Lembre-se da loucura.
Loucura é à saída de emergência!

Você só precisa dar um passo para trás e fechar a porta 
com todas aquelas coisas horríveis... 
Que aconteceram presas lá dentro...
Para sempre.

Alan Moore in: Batman A Piada Mortal


Ela lhe contou histórias, ele a ensinou a voar... 
Amavam-se, mas ele não queria crescer...
Peter Pan

Mas uma coisa, eu exijo. Quando estiver comigo, seja todo você.



"Então, não perca seu tempo comigo. Eu não sou um corpo que você achou na noite. Eu não sou uma boca que precisa ser beijada por outra qualquer. Eu não preciso do seu dinheiro. Muito menos do seu carro. Mas, talvez, eu precise dos seus braços fortes. Das suas mãos quentes. Do seu colo pra eu me deitar. Do seu conselho quando meu lado menina não souber o que fazer do meu futuro. Eu não vou te pedir nada. Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar. Mas uma coisa, eu exijo. Quando estiver comigo, seja todo você. Corpo e alma. Às vezes, mais alma. Às vezes, mais corpo. Mas, por favor, não me apareça pela metade. Não me venha com falsas promessas. Eu não me iludo com presentes caros. Não, eu não estou à venda. Eu não quero saber onde você mora. Desde que você saiba o caminho da minha casa. Eu não quero saber quanto você ganha. Quero saber se ganha o dia quando está comigo." 
Caio Fernando Abreu

Foi o que restou de você em mim.



O dia está escuro e não soprarei a luz ao seu lado.
O dia está lento e não haverá movimento nas ruas.
Você não revidou nenhuma das agressões,
não revidará mais essa.
Você foi covarde.
A mais bela covardia de minha vida.
A mais comovida.
A mais sincera.
A mais dolorida.
O que me atormenta é que sou capaz de amar sua covardia.
Foi o que restou de você em mim.
Fabricio Carpinejar

segunda-feira, 26 de março de 2012

Coisas de outono


A luz deixou o outono estampado na casa. 
Os lábios estão iluminados, não chegam a ficar oferecidos. 
A feminilidade sai da gaveta. Nada transborda. 
O movimento é tranqüilo. 
Pensa na tatuagem que poderia realçar o seu corpo, mas a vontade não sai dessa gaveta. 
Rosana Miziara

Dialética da ausência


A palavra saudade treme de frio,
quando a escrevo.

Quando chegaste, São Pedro suspeitou:
já conheço esta luz!

Aqui eras homem e terra.
Agora és estrela e longe.

Atravessaste o mistério.
E, por amor, te desvendo nele.

Com mãos de brisa arredaste nuvens que
protegiam o desconhecido.

De tuas mãos, quando desceste, exalava chuva de luz.
Só estrelas alumiavam a hora sombria.

Não esperaste pelo nascer das rosas, tão adivinhadas.
Vou te levar o perfume delas.

Teus pés ficaram surpresos ao caminhares
sobre tantas estrelas?

Invejando o vôo da andorinha, em tua viagem,
venceste tempo e dor.

No silêncio manso deste poente, de minhas mãos
faço berço para ninar a tristeza.

Meus olhos te perderam.
E como te vejo!

Quando varrerem estrelas, pede para jogá-las
sobre nosso telhado.

Abre a janela desse palácio azul.
Procuro ver teu rosto sorrindo.

Só depois que foste, componho meu tempo
em pauta de violoncelo e réquiem.

Teus óculos, sobre a mesa de trabalho, me espiam.
Vêem também o meu vazio?

Teus sapatos conheceram Tóquio, Istambul, Buenos Aires.
Repousam agora num canto do armário:
pesariam demais para tua última viagem.

Ofereci tua camisa do América a um torcedor fanático.
Ela vai acrescentar, em seu peito,
a tua paixão ingênua pelo clube.

O canarinho deixou de cantar: morreu em tuas mãos.
Sofreste longamente.
Escutarás seu canto
na gaiola sem portas do para sempre.

Descobri tua foto dando o chute inicial em jogo de futebol.
Agora, marcaste o maior gol
entre as traves estreitas do céu.

Digoxina, Slow K, Captopril e Marcoumar restam na gaveta.
Por teu amor à pobreza,
hão de melhorar corações indigentes.

Com Churchill conversas sobre tua admiração por ele.
Com Milton Campos, falas de justiça.
Com Chico Xavier, indagas da espiritualidade.
A propósito: já terás dado um abraço em Jesus?

Levaste contigo bagagens e mais bagagens de generosidade.
Tantas, que muitas rolavam por onde passaste.

Guerra, luto, violência, corrupção, injustiça:
estás a salvo da tragédia humana.

Um tsunami passou
e meus olhos estão rochas de cristais.

Apreciavas tanto o queijo mineiro, que deves ter cortado
uma fatia da Lua, no caminho.

O céu será como abacate, limão e açúcar,
de que tanto gostavas?

Nos pomares do céu, serão as laranjas
mais doces?

Bacalhoada, moqueca de peixe, massas italianas
- tantos pratos - e a mesa vazia!

Colei um trevo de quatro folhas em tua carteira
de identidade.
Permanecerás com teu passaporte válido para a felicidade.

A ausência de tua voz é mensagem que recebo
de momentos indizíveis.

Levaste para o território da luz
minhas todas auroras.

Teu coração continua batento forte: no porta-retrato.

Teu silêncio acorda em mim palavras antigas.

Pendurei teu sorriso em minha memória
como estandarte.

Do embornal do cotidiano retiro, a todo instante,
lascas de saudade de ti.

O rumor de teus passos pisa meu coração.

Tua caneta, ainda morna de tuas mãos,
aguarda tua assinatura.
Em vão.

Teu perfume no travesseiro beija meu rosto molhado.

Conquistaste tantas e muitas pontes.
A última, as cores do arco-íris.

Com as cartas do baralho, sobre a trama dos dias,
venceste com Às de Ouro.

Tanto o vazio preenche a vida que, sem ti, só ausência
transborda em mim. 


Yeda Prates Bernis in:Viandante
 Um livro de mensagens poéticas que Yeda escreveu em homenagem póstuma ao seu marido.

domingo, 25 de março de 2012

Encontro das águas

Sem querer te perdi tentando te encontrar 

por te amar demais sofri, amor 

me senti traído e traidor 
Fui cruel sem saber que entre o bem e o mal 
Deus criou um laço forte, um nó 
e quem viverá um lado só?
A paixão veio assim afluente sem fim 
rio que não deságua 
Aprendi com a dor nada mais é o amor 
que o encontro das águas
Esse amor
hoje vai pra nunca mais voltar
como faz o velho pescador quando sabe que é a vez do mar 
Qual de nós
foi buscar o que já viu partir, quis gritar, mas segurou a voz
quis chorar, mas conseguiu sorrir?
Quem eu sou 
pra querer
Entender 
O amor




Não estás deprimido, estás distraído



Não estás deprimido, estás distraído … Distraído em relação à vida que te preenche,.. Distraído em relação à vida que te rodeia - Golfinhos, bosques, mares, montanhas, rios.
Não caias como caiu teu irmão que sofre por um único ser humano, quando existem cinco mil e seiscentos milhões no mundo. Além de tudo, não é assim tão ruim viver só.
Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me… o que é fundamental para viver.
Não faças o que fez teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta.
Rubinstein interpretava Chopin com uma maestria sem igual aos noventa, para citar apenas dois casos conhecidos.
Não estás deprimido, estás distraído. Por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não és dono de coisa alguma.
Além disso, a vida não te tira coisas: te liberta de coisas… alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude.
Do útero ao túmulo, vivemos numa escola; por isso, o que chamas de problemas são apenas lições. Não perdeste coisa alguma.
Aquele que morre, apenas está adiantado em relação a nós, porque todos vamos na mesma direção. E não esqueças, que o melhor dele, o amor, continua vivo em teu coração.
Não existe a morte... Apenas a mudança.
E do outro lado te esperam pessoas maravilhosas: Gandhi, o Arcanjo Miguel, Whitman, São Agostinho, Madre Teresa, teu avô e minha mãe, que acreditava que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro nos distrai com coisas demais, e nos machuca, porque nos torna desconfiados.
Faz apenas o que amas e serás feliz.
Aquele que faz o que ama está benditamente condenado ao sucesso, que chegará quando for a hora, porque o que deve ser será, e chegará de forma natural. Não faças coisa algu-ma por obrigação ou por compromisso, apenas por amor.
Então terás plenitude, e nessa plenitude tudo é possível sem esforço, porque és movido pela força natural da vida, a mesma que me ergueu quando caiu o avião que levava minha mulher e minha filha; a mesma que me manteve vivo quando os médicos me deram três ou quatro meses de vida.
Deus te tornou responsável por um ser humano, que és tu. Deves trazer felicidade e liberdade para ti mesmo. E só então poderás compartilhar a vida verdadeira com todos os outros.
Aliás, a felicidade não é um direito, mas um dever; porque se não fores feliz, estarás levando amargura para todos os teus vizinhos. Um único homem que não possuiu talento ou valor para viver, mandou matar seis milhões de judeus, seus irmãos.
Existem tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo.
Podemos experimentar a neve no inverno e as flores na primavera, o chocolate de Perusa, a baguette francesa, os tacos mexicanos, o vinho chileno, os mares e os rios, o futebol dos brasileiros…
As Mil e Uma Noites, a Divina Comédia, Quixote, Pedro Páramo, os boleros de Manzanero e as poesias de Whitman; a música de Mahler, Mozart, Chopin, Beethoven; as inturas de Caravaggio, Rembrandt, Velázquez, Picasso e Tamayo, entre tantas maravilhas.
E se estás com câncer ou AIDS, podem acontecer duas coisas, e ambas são positivas: se a doença ganha, te liberta do corpo que é cheio de processos (tenho fome, tenho frio, tenho sono, tenho vontades, tenho razão, tenho dúvidas)...
Se tu vences, serás mais humilde, mais agradecido... Portanto, facilmente feliz, livre do enorme peso da culpa, da responsabilidade e da vaidade, disposto a viver cada instante profundamente, como deve ser.
Não estás deprimido, estás desocupado. Ajuda a criança que precisa de ti, essa criança que será sócia do teu filho. Ajuda os velhos e os jovens te ajudarão quando for tua vez. Aliás, o serviço prestado é uma forma segura de ser feliz, como é gostar da natureza e cuidar dela para aqueles que virão.
Dá sem medida, e receberás sem medida. Ama até que te tornes o ser amado; mais ainda, converte-te no próprio Amor. E não te deixes enganar por alguns homicidas e suicidas.
O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso. Uma bomba faz mais barulho que uma carícia, porém, para cada bomba que destrói há milhões de carícias que alimentam a vida. Vale a pena, não é mesmo?
Se Deus possuísse uma geladeira, teria a tua foto pregada nela. Se ele possuísse uma carteira, tua foto estaria nela. Ele te envia flores a cada primavera. Ele te envia um amanhecer a cada manhã. Cada vez que desejas falar, Ele te escuta. Ele poderia viver em qualquer ponto do Universo, mas escolheu o teu coração. Encara, amigo, Ele está louco por ti!
(Facundo Cabral)

sexta-feira, 23 de março de 2012

A razão é um sol impiedoso; ela ilumina, mas cega.


Romain Rolland

Mas atacar a paixão na sua raiz é atacar a raiz da vida;



Todas as paixões têm uma época em que são funestas, em que envilecem suas vítimas com o peso da brutalidade, e uma época posterior, muito mais tardia, em que se casam com a inteligência e se espiritualizam. Outrora, a brutalidade da paixão era causa para que se fizesse guerra contra a própria paixão, para que se conjurassem os homens para aniquilá-la.  Todos os antigos juízos morais estão de acordo neste ponto: é preciso destruir as paixões. A forma mais célebre dessa idéia encontrasse no Novo Testamento, no Sermão da Montanha, onde, que se diga de passagem, não se tomam todas as coisas a partir duma certa altura. Ali se diz, por exemplo, referindo-se à sexualidade: "Se teu olho direito é para ti uma ocasião de pecar, arranca-o". Felizmente, nenhum cristão cumpriu ao pé da letra esse preceito. Destruir as paixões e os desejos unicamente por sua brutalidade e para evitar as conseqüências nocivas que esta produz, nos parece hoje uma fórmula particular da estupidez. Não nos admiramos dos dentistas que arrancam os dentes prevendo, que possam doer. Cumpre confessar, por outro lado, que no terreno em que se desenvolveu o cristianismo primitivo, a idéia da espiritualização das paixões não podia ser bem compreendida. A Igreja primitiva lutava, como é sabido, contra os intelectuais em benefício dos pobres de espírito; como esperar dela uma guerra inteligente contra as paixões? A Igreja combate as paixões através do método da extirpação radical; seu sistema, seu tratamento, é a castração. Não se pergunta jamais: como, se espiritualiza, embeleza e diviniza um desejo? Em todas as épocas o peso da disciplina foi posto a serviço de extermínio (da sensualidade, do orgulho, do desejo de dominar, de possuir e de vingar-se). Mas atacar a paixão na sua raiz é atacar a raiz da vida; o processo da Igreja é nocivo à vida.

Nietzsche in: O Crepúsculo dos Ídolos

quarta-feira, 21 de março de 2012

Hey garota



Se ele se interessou, que peça seu telefone e ele que ligue!
E nada de ficar esperando.
Quando o cara quiser mesmo você, não terá projeto importante, morte da tia, tempestade, furacão ou trânsito maluco que o impeça de ir ver você.
Passou uma semana sem ouvir notícias dele? Esqueça-o e parta para outra!
Ligar para ele pra saber se tá tudo bem? Nem pensar!
Homem que tá perdido merece ser encontrado morto no apartamento, e pelo zelador do prédio, porque os vizinhos não agüentam mais o fedor de carniça.
Ouviu aquela famosa frase: "Você é boa demais pra mim!" ? Acredite! VOCÊ É MESMO! 
Descarte o cidadão!
Não continue com um cara que te chifrou se você não agüentar a onda de ser traída novamente. 
E olho vivo se ele já foi infiel com outras. 
A gente sempre acha que com a gente vai ser diferente.. ESQUEÇA! Nunca será! 
Quem trai uma vez, trai duas, três..
E não esqueça.. A "FILA ANDA"! Ou melhor, A FILA VOA!
Ficar em casa chorando e se entupindo de chocolate só vai fazer você ficar gorda e inchada boba!
"Pior do que nunca achar o homem certo, é viver pra sempre com o homem errado.''
D/A

segunda-feira, 19 de março de 2012



"The first of all single colors is white ... 
We shall set down white for the representative of light, without which no color can be seen; yellow for the earth; green for water; blue for air; red for fire; and black for total darkness." 
Leonardo Da Vinci

Amado

Como pode ser gostar de alguém
E esse tal alguém não ser seu
Fico desejando nós gastando o mar
Pôr-do-sol, postal, mais ninguém

Peço tanto a Deus
Para lhe esquecer
Mas só de pedir me lembro
Minha linda flor
Meu jasmim será
Meus melhores beijos serão seus

Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer

Sinto absoluto o dom de existir,
Não há solidão, nem pena
Nessa doação, milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer
Quero dançar com você
Dançar com você
Vanessa da Mata




Desculpa coração, mas quem vai mandar nesta porra agora sou eu.



"A terapia faz com que o indivíduo deixe de repetir de forma morta e chegue a um novo conflito criativo que convida ao crescimento, à mudança, ao excitamento, à aventura de viver". 

(Fritz Perls)

domingo, 18 de março de 2012


"O pensamento é o único lugar onde ainda estamos seguros, é onde nossa loucura é permitida e onde todos os nossos atos são inocentes."


(Martha Medeiros)

[...]Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços
o meu pecado de pensar.
Clarice Lispector

sexta-feira, 16 de março de 2012

Dia Branco


Se você vier
Pro que der e vier
Comigo...

Eu lhe prometo o sol
Se hoje o sol sair
Ou a chuva...

Se a chuva cair
Se você vier
Até onde a gente chegar
Numa praça
Na beira do mar
Num pedaço de qualquer lugar...

Nesse dia branco
Se branco ele for
Esse tanto
Esse canto de amor

Se você quiser e vier
Pro que der e vier
Comigo

Eu lhe prometo o sol
Se hoje o sol sair
Ou a chuva...
Se a chuva cair

Se você vier
Até onde a gente chegar
Numa praça
Na beira do mar
Num pedaço de qualquer lugar...

E nesse dia branco
Se branco ele for
Esse canto
Esse tão grande amor
Grande amor...

Se você quiser e vier
Pro que der e vier
Comigo


Geraldo Azevedo 


A pureza do branco síntese de tudo o que é inatingível.















A ORIGEM DO BRANCO NA MEDICINA


 Por Lybio Martire Junior
                  
                  Em nossos dias é difícil desvincular o branco da medicina. Ao observarmos alguém vestido assim, imediatamente o relacionamos com alguma área médica ou paramédica, entretanto não foi sempre dessa forma, nem há tanto tempo.
                   Desde a antiguidade, essa côr vem simbolizando a pureza. As vestais romanas, sacerdotizas que guardavam os templos, deviam manter-se virgens até os trinta anos de idade, sob pena de perderem junto com seu hímem a própria vida e a vestimenta branca, distinguia sua posição virtuosa.
                   Por tradição, hoje naturalmente apenas folclórica, as noivas vestem o branco como símbolo de sua preservação virginal.
                   Os médicos durante toda a evolução histórica da medicina, ocuparam posição de destaque na maioria das sociedades e nas mais diversas culturas, ladeando reis e nobres, a proximidade com o misterioso limiar entre a vida e morte lhes imbuia carisma e consequentemente o respeito da sociedade. Desta maneira, suas vestes acompanhavam a de seus pares do ápice da comunidade, exceção feita ao período medieval europeu, quando a medicina foi relegada a um plano secundário, exercida principalmente pelos monges nos conventos. Todavia, nesse mesmo período, em outras civilizações como a árabe e a chinesa, continuavam a gozar do mesmo prestígio e da mesma posição.
                   Após a Idade Média, nos séculos XV, XVI e XVII, o vestuário tornou-se sofisticado e os homens de destaque abusavam da exuberância das vestes usando inclusive perucas cacheadas e “rabos de cavalo” na cabeleira ( este último novamente em moda hoje em dia ). No exercício de sua profissão, os discípulos de Hipócrates assim também se trajavam. No final do século XVIII após a revolução francesa, com o advento da gravata, as roupas tornam-se mais simples , entretanto sóbrias e vamos encontrar o médico com fraque ou casaca realizando os procedimentos de seu oficio, inclusive a cirurgia, posto que, os conhecimentos de assepsia eram quase inexistentes.
                   Com os estudos de Pasteur sobre os microrganismos e o advento da anti-sepsia  na segunda metade do século passado, começa a haver uma preocupação maior com a higiene, regra geral, à época, bastante precária.
                   No final do século XIX os hospitais eram verdadeiros centros de disseminação de doenças, com ratos e insetos perambulando pelas enfermarias, conforme nos mostram relatórios e gravuras criticas da época.
                   Nesse palco caótico, assepticamente falando, uma mulher começa a bater-se pelos cuidados com a higiene e baseando-se nos princípios já expostos, deflaga campanha acirrada através dos meios de comunicação da época, na Inglaterra, para que se zelasse melhor pela higiene, principalmente nos hospitais, enfrentando os hábitos inadequados mas arraigados da sociedade de seu tempo. Além disto ela organiza e sistematiza o corpo de pessoal de auxílio médico, conferindo categoria profissional à enfermagem, até então exercida em sua maioria, pelas irmãs de caridade.
                   Ela propôs que para uma melhor observação da higiene nos meios médicos,  todo profissional de saúde passasse a vestir o branco assim como os ambientes e aparelhos em contacto com os doentes, também fossem dessa côr.
                   A campanha floresceu e paulatinamente o branco uniformiza todos os campos da medicina, sedimentando-se. Em nosso século, já nas décadas iniciais, a cor branca incorpora-se à classe médica facilitando a assepsia mas, guardando um significado ainda mais amplo: a coragem, o idealismo e a visão higienista de Florence Nightingale ( 1820 - 1910 ) a patronesse da enfermagem.

(Extraído do livro "História da Medicina - Curiosidades & Fatos", Lybio Junior, 2004 - Editora Astúrias)

"Não nego que o branco também me  ajudou na escolha da profissão (Enfermagem).
E que a primeira vez que vesti o branco da cabeça aos pés me senti outra ou me senti eu".

Fonte:aqui

quarta-feira, 14 de março de 2012

Pega sua falsidade, coloca dentro do seu bolsinho e segue sua viagem...Afinal de contas, o veneno sempre tem que acompanhar a cobra!

Estou livre de destino



Meu espírito está vazio por causa de tanta felicidade. Estou tendo uma liber­dade íntima que só se compara a um cavalgar sem destino pelos campos afora. Estou livre de destino. Será o meu destino alcançar a liberdade? não há uma ruga no meu espírito que se espraia em leves espumas.

Clarice Lispector in:Um Sopro de Vida

Tô pensando em você

Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Agora e sempre mais
Eu só quero que você ouça
A canção que eu fiz pra dizer
Que eu te adoro cada vez mais
E que eu te quero sempre em paz

Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem
Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você caiba
No meu colo
Porque eu te adoro cada vez mais
Eu só quero que você siga
Para onde quiser
Que eu não vou ficar muito atrás

Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem
Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem
E que eu te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem
Marisa Monte



Mude - Edson Marques

terça-feira, 13 de março de 2012

a salvação é pelo risco



[...] Só o que está morto não muda !
Repito por pura alegria de viver: a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não
vale a pena!

Edson Marques



O poema na integra você encontra aqui: mude.blogspot.com

Não Vá Embora


E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida

Eu podia ficar feio só perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo

Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Por isso não vá, não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais

Eu podia estar sofrendo caído por aí
Mas com você eu fico muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não quero, não quero

Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais
Marisa Monte


sexta-feira, 9 de março de 2012

Os aforismos Nietzsche

Até Deus tem um inferno: é o seu amor pelos homens.

Friedrich Nietzsche


Seu estilo é aforismático, escrito em trechos concisos, muitas vezes de uma só página, e dos quais são pinçadas máximas. Muitas de suas frases se tornaram famosas, sendo repetidas nos mais diversos contextos, gerando muitas distorções e confusões. 
Algumas delas:

"A filosofia é o exílio voluntário entre montanhas geladas."


"Nós, homens do conhecimento, não nos conhecemos; de nós mesmo somos desconhecidos."


"Não me roube a solidão sem antes me oferecer verdadeira companhia."


"O amor é o estado no qual os homens têm mais probabilidades de ver as coisas tal como elas não são."


"Como são múltiplas as ocasiões para o mal-entendido e para a ruptura hostil!"


"Há homens que já nascem póstumos."


"Para ler o Novo Testamento é conveniente calçar luvas. Diante de tanta sujeira, tal atitude é necessária."


"A fé é querer ignorar tudo aquilo que é verdade."


"As convicções são cárceres."


"As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras."


"Até os mais corajosos raramente têm a coragem para aquilo que realmente sabem."


"Sem música, a vida seria um erro."


"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música."


"A moralidade é o instinto do rebanho no indivíduo."


"O idealista é incorrigível: se é expulso do seu céu, faz um ideal do seu inferno."


"Em qualquer lugar onde encontro uma criatura viva, encontro desejo de poder."


"Um político divide os seres humanos em duas classes: instrumentos e inimigos."


"Quanto mais me elevo, menor eu pareço aos olhos de quem não sabe voar."


"Se minhas loucuras tivessem explicações, não seriam loucuras."


"O Homem evolui dos macacos? É, existem macacos!"


"Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal."


"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."


"Torna-te quem tu és!"


"Cada pessoa tem que escolher quanta verdade consegue suportar"


"O desespero é o preço pago pela autoconsciência"


"O depois de amanhã me pertence"


"O padre está mentindo."


"Deus está morto mas o seu cadáver permanece insepulto."


"Acautela-te quando lutares com monstros, para que não te tornes um."


"Da escola de guerra da vida: o que não me mata, torna-me mais forte."


Longe de ser um escritor de simples aforismas, ele é considerado pelos seus seguidores um grande estilista da língua alemã.

Garotos como eu sempre tão espertos


Perto de uma mulher

São só garotos....

quinta-feira, 8 de março de 2012

Mulheres de Neruda



Elas sorriem quando querem gritar. Elas cantam quando querem chorar. Elas choram quando estão felizes. E riem quando estão nervosas. Elas brigam por aquilo que acreditam. Elas levantam-se para injustiça. Elas não levam "não" como resposta quando acreditam que existe melhor solução. Elas andam sem novos sapatos para suas crianças poder tê-los. Elas vão ao medico com uma amiga assustada. Elas amam incondicionalmente. Elas choram quando suas crianças adoecem e se alegram quando suas crianças ganham prêmios. Elas ficam contentes quando ouvem sobre um aniversario ou um novo casamento.
Pablo Neruda (Parral, 12 de Julho de 1904 — Santiago, 23 de Setembro de 1973)

"Uma mulher que não sabe o poder que tem, é fútil. 
Uma mulher que sabe o poder que tem, é perigosa. 
Uma mulher que sabe como usar o poder que tem, é fatal".
D/A


Grande Rosa

Mulher





Chegaram questionar se tínhamos alma. 

Durante muito tempo fomos apenas esposas e mães. 

O mundo ainda tenta nos classificar: 
bonitas, feias, jovens, velhas, rechonchudas, magrelas, atraentes, não atraentes, fáceis, difíceis... 
Somos maiores que os rótulos

Nossos corações extrapolam tudo isso. 

Vamos além... 
Não só temos alma, como somos a outra metade do céu. 
Temos o poder  de proporcionar uma viagem do paraíso ao inferno em menos de 24 horas.
Somos até substituíveis, como também substituímos facilmente
Mas somos indispensáveis.

Deusas de pequenos mundos, 

Rainhas de pequenos reinos, 

Divas, mesmo que de um homem só.

Dia Internacional das Mulheres

Que a liberdade seja a nossa própria substância


"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a LIBERDADE seja a nossa própria substância."
 SIMONE DE BEAUVOIR

quarta-feira, 7 de março de 2012



É muito fácil perceber que as emoções que temos, a negatividade e a positividade são exatamente o que precisamos para sermos totalmente humanos, totalmente despertos, totalmente vivos 
(Pema Chödrön)

Sabedoria do Eclesiastes



“Todas as coisas têm seu tempo, e todas elas passam debaixo do céu segundo
o termo que a cada uma foi prescrito”.

Só de pensar nisso, sentia se já dobrar sob o peso desse fardo.



Sem querer, involuntariamente, ia tornar se rival de uma mulher que lhe era perfeitamente indiferente. Franz divorciar se ia e ela iria ocupar o devido lugar a seu lado num grande leito conjugal. De perto ou de longe, todos os olhares estariam pregados nela; de uma maneira ou de outra, teria de estar sempre a representar; em vez de ser Sabina, ver se ia forçada a interpretar o papel de Sabina e, ainda por cima, a fazê !o da melhor maneira que conseguisse encontrar. Servido ao público como pasto, o amor ganharia cada vez mais peso e tornar se ia um fardo. Só de pensar nisso, sentia se já dobrar sob o peso desse fardo.
Milan Kundera in: A Insustentável Leveza do Ser

A Valsa

Bill Brauer

Tua alegoria já não abre alas
Pra toda poesia que insiste em bater
Nos tambores surdos da porta que cerras
Pra chorar sozinha por tanto querer

Teu amadorismo impõe tal carência
Não sou da cadência, não sou de valor
Você é rara, no mundo
Só dance essa valsinha se preciso for

Tua alegoria já não abre alas
Pra toda poesia que insiste em bater
Nos tambores surdos da porta que cerras
Pra chorar sozinha por tanto querer

Teu amadorismo impõe tal carência
Não sou da cadência, não sou de valor
Tu és rara, no mundo
Só dance essa valsinha se preciso for

Eu tento trair, não me cabe a culpa
Abra logo a tua porta
Minha vã certeza vai te embargar
Sigo distraída, a tal impureza
Mas é carnaval de novo, você se dissolve
E a saudade aumenta

Não precisa o amor
Não precisa o abraço
Não te cobre o laço
Que não cobre o som

Teu grito arde, invade, a casa
E as palavras calam no meu coração

Maria Gadú