segunda-feira, 28 de maio de 2012

Fui eu que mudei?


Produziu-se pois uma mudança durante estas últimas semanas. Mas onde? uma
mudança que não se fixa em sítio nenhum. Fui eu que mudei? Se não fui, então foi
este quarto, esta cidade, esta natureza; é preciso escolher.
Acho que fui eu que mudei: é a solução mais simples. E mais desagradável também.
Mas, enfim, tenho de reconhecer que sou sujeito a estas transformações súbitas.
Sucede que só muito raras vezes penso; assim uma infinidade de pequenas
metamorfoses vai-se acumulando em mim sem eu dar por isso. e depois, um belo
dia, produz-se uma verdadeira revolução. Foi o que deu à minha vida estes
solavancos, este aspecto incoerente...

Jean-Paul Sartre in: A Náusea

Nenhum comentário:

Postar um comentário