domingo, 17 de novembro de 2013

A beleza das coisas...



[...] E chamo-lhe luar e sol e flores e árvores e montes, 
E amo-o sem pensar nele, 
E penso-o vendo e ouvindo, 
E ando com ele a toda a hora.

Trecho de O Mistério das Cousas 
Alberto Caeiro in Pessoa, F. (1981): Obra Poética, Rio de Janeiro: Ed. Aguilar, pgs. 140-1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário