quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Nem tenha de mim uma recordação em que entre o rancor

Quanto a mim o amor passou
Eu só lhe peço que não faça como gente vulgar
E não me volte a cara quando passa por si
Nem tenha de mim uma recordação em que entre o rancor
Fiquemos um perante o outro
Como dois conhecidos desde a infância
Que se amaram um pouco quando meninos
Embora na vida adulta sigam outras afeições
Conserva-nos, escaninho da alma, a memória de seu amor antigo e inútil.
Fernando Pessoa


Sobre Felicidade

       E se o dinheiro não trouxer a felicidade, menina má?
      Felicidade, eu não sei e não me interessa saber o que é Ricardito. Mas tenho certeza que não é essa coisa romântica e brega que você imagina. O dinheiro dá segurança, proteção, permite aproveitar a vida sem se preocupar com o amanhã. É a unica felicidade que se pode apalpar. 
Ficou me olhando com uma expressão fria que às vezes se tornava estranhamente aguda e parecia congelar a vida ao seu redor.


 Mario Vargas Llosa in: Travessuras da menina má

Ninguém vendo-a assim, imaginaria a vida difícil que deve ter levado desde que nasceu


Ninguém vendo-a assim, imaginaria a vida difícil que deve ter levado desde que nasceu. Tentei imaginar sua infância pobre no inferno que é o Peru para os pobres, e sua adolescência, talvez ainda pior, as mil indignidades, entregas, sacrifícios, concessões que deve ter feito, no Peru, em Cuba, para ir em frente e chegar onde havia chegado. E como se tornará dura e fria por ter de se defender com unhas e dentes contra a desgraça, todas as camas que deve ter conhecido para não ser esmagada nesse campo de batalha que suas experiencias a convenceram que é a vida [...]

Mario Vargas Llosa in: Travessuras da menina má

Faz anos que não planejo nada....



Mas não foi isso que aconteceu, porque na vida raramente as coisas acontecem como planejamos.

Mario Vargas Llosa in: Travessuras da menina má