quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Ninguém vendo-a assim, imaginaria a vida difícil que deve ter levado desde que nasceu


Ninguém vendo-a assim, imaginaria a vida difícil que deve ter levado desde que nasceu. Tentei imaginar sua infância pobre no inferno que é o Peru para os pobres, e sua adolescência, talvez ainda pior, as mil indignidades, entregas, sacrifícios, concessões que deve ter feito, no Peru, em Cuba, para ir em frente e chegar onde havia chegado. E como se tornará dura e fria por ter de se defender com unhas e dentes contra a desgraça, todas as camas que deve ter conhecido para não ser esmagada nesse campo de batalha que suas experiencias a convenceram que é a vida [...]

Mario Vargas Llosa in: Travessuras da menina má

Nenhum comentário:

Postar um comentário